Prefeito Aprígio acusou Fernando Fernandes de apropriação e área pública e cobrança de aluguel no valor de $130 mil por mês. O caso está na justiça 

Por Cléo Ramos

Na última quarta feira (30), o atual Prefeito de Taboão da Serra, José Aprígio (Pode) acusou o ex prefeito da Cidade, Fernando Fernandes (PSDB) de apropriação de área pública e cobrar aluguel de terceiros. 

De acordo com Aprígio, o terreno localizado na Rua Antônio de Oliveira Salazar, 764 – Jardim São Salvador,  em Taboão da Serra, que está locado para o Brasileirão Atacadista, tem uma grande parte de área pública, precisamente o estacionamento do mercado.

Aprígio alega que parte desse terreno é de propriedade de Fernando Fernandes e que ele, quando era prefeito da cidade, se apropriou da área pública e acoplou ao seu terreno particular, tornando um só e alugando de forma indevida para a iniciativa privada. 

A Denuncia foi feita no estacionamento do Brasileirão, onde de acordo com a planta apresentada pelo atual Prefeito, seria 90 % em área pública. O líder do poder executivo municipal, afirmou que a equipe jurídica já entrou com um pedido de reintegração de posse e ressarcimento de parte do aluguel.

Área para a Saúde 

“O objetivo não é prejudicar o Brasileirão, eles não tem culpa, mas precisamos dessa área para a construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), pois a população sofre com a falta de UBS nessa área”, salientou Aprígio.

“Estou querendo perguntar para o ex prefeito Fernando Fernandes, qual foi a intenção dele de ocupar essa área da prefeitura e não foi hoje, na época que ele foi eleito pela primeira vez, ele ocupou essa área construiu uma parte desse prédio em cima da área pública e de lá pra cá ele recebe o aluguel do prédio com o estacionamento quando na verdade o estacionamento está 90% em área pública”. Enfatizou Aprígio.

O outro lado

Em nota o ex-prefeito Fernando Fernandes afirmou, “O Aprigio mais uma vez está mentindo. O terreno em questão não é meu e nunca foi. Se há alguma questão, é a justiça que deve julgar. Talvez o Aprígio esteja me confundindo com ele”, disse.

O caso está sendo analisado pela Justiça e com o acompanhamento do Ministério Público.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *